Boas vindas

Os Tamborins Estão Tocando!

Caro visitante,  Estamos finalmente, com uma reformulação do blog em curso! Depois de quatro anos, com mudança de gerenciador e remane...

Por uma Poética do Cinema de Animação

Dissertação de Mestrado
(indexado pela 1a. vez em 06/10/2011)


Autor(a): Tiago da Costa e Silva
InstituiçãoPontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP
Programa: Estudos Pós-Graduados em Comunicação e Semiótica
Orientador(a): Lúcia Santaella
Ano: 2005
País: Brasil

Resumo

A proposta dessa pesquisa é estudar os fenômenos poéticos oriundos da linguagem articulada pela cinematografia de animação, ou seja, estudar os processos de significação que subjazem ao modo poético de expressão. Para tanto, selecionamos quatro filmes de animação, de curta-metragem, originalmente projetados para serem veiculados no cinema mas disponíveis em formato digital (DVD). Utilizamos a teoria geral dos signos de Charles Sanders Peirce para inventariarmos os tipos de articulações sígnicas que esses filmes são capazes de apresentar no seu desenrolar. Utilizamos, ainda, em consonância com a teoria geral dos signos de Peirce, a teoria da função poética da linguagem de Jakobson, para daí, então, respondermos à nossa questão: que poética é essa que se expressa - e como se expressa nesses quatro filmes no campo do cinema de animação? Partimos da hipótese de que um filme de animação adquire a competência poética quando a sua articulação semiótica der origem a operações de linguagem visando relações de semelhança, ampliando a tecitura semântica da narrativa audiovisual, possibilidade que ocorre quando o signo icônico predomina nessas mencionadas articulações narrativas especialmente os signos icônicos-imagéticos e os metafóricos. O presente trabalho apresenta-se em quatro capítulos. No primeiro capítulo, encontramos uma varredura inicial sobre o campo do cinema de animação, onde verificamos um pouco do seu desenvolvimento técnico e sua linguagem, e também, uma breve explanação sobre alguns estudos relacionados com o nosso contexto dessa pesquisa. No segundo capítulo, encontra-se o instrumental teórico de nossa pesquisa, de forma suscinta, a teoria dos signos de Peirce, em consonância com a função poética de linguagem de Jakobson. O terceiro capítulo apresenta a análise dos quatro filmes, onde estudamos o processo de significação, fazendo um inventário de sua articulação semiótica. E por último, o quarto capítulo, onde apresentamos como esse tipo de articulação sígnica, analisada no capítulo anterior, possui a competência de gerar um tipo de significação poética, um modo de sugerir, pelo seu modo de ordenar-se, significações possíveis.

Palavras-chave: Cinema, Animação, Semiótica, Poética, Estética, Animação (Cinematografia)

Para o texto completo, clique aqui!