Boas vindas

Os Tamborins Estão Tocando!

Caro visitante,  Estamos finalmente, com uma reformulação do blog em curso! Depois de quatro anos, com mudança de gerenciador e remane...

“O Meu Jeito de Ser é o Que Assisto”: Um estudo sobre consumo e identidade entre fãs de cultura pop japonesa em eventos de animê no Brasil

Dissertação de Mestrado
 
Nome: Pedro Henrique Conceição dos Santos
Instituição: UFF - Universidade Federal Fluminense 
Programa: PPGCOM - Programa de Pós-graduação em Comunicação
Orientador: Carla Barros
Ano: 2018
País: Brasil

Resumo
O conceito de otaku alcançou o mundo por meio da divulgação da cultura pop japonesa através de seus produtos, como mangás e animês. Essa figura possui características que marcaram a juventude japonesa dos anos 1980 por conta de sua estigmatização como pessoas com poucas habilidades sociais. Em solo brasileiro, a noção torna-se ambígua, já que nem todos acreditam se tratar de um termo adequado. Mesmo assim, consideram-se como fãs dessa cultura e consomem uma infinidade de mercadorias, as quais possuem significados que auxiliam no processo de construção de suas identidades. Nesta pesquisa, investiga-se como os fãs brasileiros de cultura pop japonesa constroem suas identidades por meio do consumo em eventos de animê. Parte-se da ideia que os eventos permitem a construção de narrativas de consumo que revelam as sociabilidades estabelecidas dentro da comunidade. Procura-se compreender, assim, de que modo o consumo é mediador essencial no processo de construção identitário e como é vivenciado através das práticas realizadas em eventos, que resgatam suas memórias afetivas. Este é um estudo qualitativo inspirado no método etnográfico da observação participante, analisando relatos e entrevistas audiogravadas de participantes do evento. Através de uma reflexão de caráter contextualista baseado nas discussões de construção de narrativas, o material coletado foi examinado a partir da interpretação das histórias e das emoções dos interlocutores. Os resultados da pesquisa apontam para uma dimensão mais ampla que permite perceber como o consumo em eventos de animê reverberam em processos sociais que auxiliam na compreensão das práticas deste grupo, como é o caso do colecionismo e do cosplay.

Palavras-chave: consumo, identidade, fãs, otaku, animação de humanos virtuais

Para o texto completo, clique aqui!