Boas vindas

Os Tamborins Estão Tocando!

Caro visitante,  Estamos finalmente, com uma reformulação do blog em curso! Depois de quatro anos, com mudança de gerenciador e remane...

Oralidade e Cultura em Kirikou et La Sorciere e Ti Jean L’horizon

Dissertação de Mestrado
 
Nome: Luísa Zanini Vargas
Instituição: UFF - Universidade Federal Fluminense 
Programa: PPGEL - Programa de Pós-graduação em Estudos de Literatura
Orientador: Maria Bernadette Thereza Velloso Porto
Ano: 2018
País: Brasil

Resumo
A animação Kirikou et la sorcière, de Michel Ocelot e o romance Ti Jean L’horizon de Simone Schwarz-Bart compõem o corpus desta dissertação de Mestrado em Literaturas Francófonas. São duas obras de diferentes épocas, origens e suportes materiais – Ocelot lançou aquele que é seu primeiro longa-metragem em 1998, na França e o romance da guadalupense Schwarz-Bart foi publicado em 1979. Todavia, ambas as obras fazem parte de contextos interculturais e contêm pontos em comum, como os traços de matriz africana. A figura do griot, o saber transmitido através da oralidade; o personagem iniciático, muito jovem e astuto que antes mesmo de nascer já conhece seu destino: são apenas algumas das questões que serão levantadas com a ajuda de autores como Paul Zumthor, Detienne e Vernant, Amadou Hampâté Bâ, Valérie Thiers-Thiam, entre outros.Seguindo os estudos sobre as Antilhas e a crioulidade, trabalharemos também com conceitos formulados por Patrick Chamoiseau, Jean Bernabé, Raphaël Confiant e também com Édouard Glissant, Daniel Maximin e Sebastien Sacré. A educação no Brasil está passando por um momento de transições. Já se conta com políticas educativas que encorajam a inserção de estudos sobre a diáspora africana já que se trata de uma de nossas principais matrizes etnoculturais. Pouco a pouco, e com o apoio de autores que realizam seus estudos em torno do intercultural, como Martine Abdallah-Pretceille, é possível abrir o leque cultural com a integração de mídias abertas à diversidade

Palavras-chave: oralidade, astúcia, cultura 

Para o texto completo, clique aqui!